Plásticos ainda mais inteligentes e circulares

01 (1)

*Por Eduardo Roost

Poucos dias depois de termos tido a enorme alegria e honra de receber o Prêmio Plástico Sul, a nossa representada Symphony Environmental foi eleita “Empresa ESG do Ano”, premiação concedida pela Small Cap.

Essas duas premiações reforçam nossa paixão pelos plásticos e a longa parceria com a indústria plástica nacional. Em 2021 completamos 21 anos de existência, distribuindo os aditivos da Symphony para mais de 400 empresas brasileiras, as quais ao longo de todos estes anos procuraram aprimorar seus produtos com características de biodegradabilidade acelerada conferida pelo d2w™ (ASTM 6954-18) para o caso da embalagem escapar da coleta e circularidade.

O propósito da tecnologia d2w™ é adicionar uma camada de segurança através da biodegradação para aquilo que acaba abandonado na natureza.

O recente estudo coordenado pela Agência de Pesquisas do Governo Francês, comprovou que os plásticos d2w™ biodegradam com muito mais eficiência em ambiente marinho do que os plásticos comuns e não colocam em risco os seres marinhos. Não existe até agora um plástico que tenha obtido tanto sucesso como o d2w™no combate à poluição dos mares por lixo plástico largado pelas pessoas no meio ambiente. Os plásticos compostáveis (ASTM 6400), por exemplo; o PLA, a nossa resina d2c™certificada Ok Compost pela TÜV, PBAT, amido etc., que não são recicláveis junto com os plásticos comuns, não conseguiram essa façanha.

Apesar que os compostadores não quererem plástico compostável, ele funciona bem como sacos para lixo orgânico destinado para usinas de composta gem, onde 90% dele vai virar gás efeito estufa em no máximo 180 dias. Porém, não funciona para resolver o problema do lixo plástico que não será coletado nas cidades, campos, praias e mares e ainda compromete a reciclagem dos plásticos comuns.

É claro que nenhum resíduo, nem o plástico, deve ser descartado na natureza. Acontece que a vida real mostra que isso acontece, por acidente ou proposi talmente. Daí a necessidade do seguro da biodegradabi lidade acelerada proporcionado pelo d2w™.

Também temos o importantíssimo d2pAM™ com capacidade permanente de eliminação de até 99,99% dos fungos, bactérias e vírus, inclusive o corona vírus. A proposta é reduzir a contaminação cruzada entre as pes soas, com um plástico que está permanentemente limpo de microrganismos. E é claro, não podemos esquecer do mais recente desenvolvimento d2pEA™ que estende por mais tempo o frescor de determinadas frutas, verduras, legumes e flores. Embalagens com este aditivo recebe ram o prêmio inovação da rede francesa de supermerca dos Hipermarché.

Bananas, tomates, couve, alface e muitos outros vegetais ficam frescos por mais tempo quando embrulhados com plásticos d2pEA™.

É possível combinar todas estas tecnologias para produzir embalagens recicláveis e biodegradáveis, adicionando vantagens no combate a contaminação cruzada por doenças, e ao mesmo tempo reduzindo o problema mundial do desperdício de alimentos, sejam industrializados ou vegetais.

Não conseguimos encontrar nenhum material de embalagem, diferente do plástico, que pode ter todas estas vantagens somadas num só produto. O plástico em si, todos sabemos, é um material fantástico, que se não existisse, deveria ser inventado. O mais interessante é que está sendo sempre aprimorado.

Um pouco sobre a Symphony. Fundada em 1995, Symphony Environmental Technologies Plc, especialista global em tecnologias que tornam os produtos de plástico “ainda mais inteligen tes, seguros e sustentáveis”, está satisfeita por ter sido premiada como “Empresa ESG do Ano” por suas notáveis realizações globais no ano temas importantes de Meio Ambiente, Social e Governança. Os vencedores do Small Cap Awards foram anunciados em 11 de novembro e distribuídos em nove categorias, reconhecendo as realizações notáveis das melhores empresas.

O CEO da Symphony, Michael Laurier, disse: “Estamos honrados por termos sido reconhecidos por nossos esforços para tornar o mundo um lugar mais seguro e melhor, especialmente em um momento em que a atenção do mundo está focada no meio ambiente pela Cúpula da COP 26. Nossa equipe continua a trabalhar arduamente para inventar e aplicar soluções técnicas para poluição por plásticos e ameaças à saúde pública.

“Este prêmio segue a Symphony conquistando o “Green Economy Mark” pela London Stock Exchange, reconhecendo que investimos + de 50% de nossa atividade na Economia Verde.

Em 2022 a RES Brasil e Symphony terão novos desenvolvimentos, sempre a favor do plástico reciclável, como aliado da natureza e da saúde das pessoas.