A taxa de biodegradação do plástico d2w™ foi 90 vezes maior do que plástico comum, no mar, aponta estudo recente

capa texto 13.05

Protegendo os mares, praias e a vida marinha com embalagens biodegradáveis d2w™

A biodegradação de produtos d2w™ é confirmada por mais um estudo publicado recentemente (fev 2020). Com mais este, já são cinco comprovações científicas renomadas e independentes de que os produtos biodegradáveis d2w™ protegem os oceanos e a vida marinha contra a poluição causada pelo lixo plástico indevidamente descartado na natureza.

d2w™ é a única tecnologia testada e aprovada em testes de biodegradação em ambiente marinho até os dias de hoje.

 

Degradação microbiana de plástico em soluções aquosas demonstrada pela evolução e quantificação de CO 2

Escola de Ciências Biológicas e Químicas, Universidade Queen Mary de Londres, Londres E1 4NS, Reino Unido

Resumo:

O acúmulo ambiental de plásticos em todo o mundo é uma consequência da durabilidade do material. Polímeros alternativos, comercializados como biodegradáveis, apresentam uma solução potencial para mitigar seus danos ecológicos. No entanto, a compreensão da biodegradabilidade é dificultada pela falta de métodos de teste reproduzíveis. Desenvolvemos um novo método para avaliar a biodegradabilidade de amostras plásticas com base no monitoramento da respiração bacteriana em meio aquoso através da quantificação de CO 2 produzido, onde a única fonte de carbono disponível é do polímero. Rhodococcus rhodochrous e Alcanivorax borkumensisforam utilizados como organismos modelo para os sistemas marinho e do solo, respectivamente. Nossos resultados demonstram que essa abordagem é reproduzível e pode ser usada com uma variedade de plásticos, permitindo a comparação da biodegradabilidade relativa dos diferentes materiais. No caso do polietileno de baixa densidade, o estudo demonstrou uma clara correlação entre o peso molecular da amostra e o CO 2 liberado, tomado como medida de biodegradabilidade.

Alguns dos pontos que destacamos do estudo:

…A detecção de CO 2 evoluído para monitorar a respiração e, portanto, o crescimento de R. rhodochrous em amostras de LDPE não envelhecido e oxo-LDPE foi realizada em 35 dias…

…Os filmes, não envelhecidos e envelhecidos, foram incubados com R. rhodochrous por 35 dias e CO 2foi medido ao longo do tempo. Como esperado, foi observada uma ligação clara entre o envelhecimento por UV e a biodegradação, que foi ainda mais aprimorada na presença do aditivo oxi. De fato, a biodegradação do oxi-LDPE (+450 h UV) foi 90 vezes maior que a do LDPE (+450 h UV) e 45 vezes maior que a do oxo-LDPE não envelhecido após 35 dias ( Figura 2 a, Tabela S2 ). No entanto, a biodegradação do LDPE (+450 h UV) foi apenas três vezes maior que a do LDPE não envelhecido ( p = 0,26), demonstrando o impacto do aditivo. …

…A maior concentração de CO 2 foi gerada pela ação microbiana do oxo-LDPE após 450 h, quando a massa molecular atingiu

…Para esse fim, antes do teste, as amostras de LDPE e oxo-LDPE foram submetidas a intemperismo superficial na água do mar por 82 dias, sofrendo variações naturais na luz solar e na intensidade de UV. …

…O método aqui apresentado permitiu a medição da biodegradabilidade, independentemente da química do polímero. Nossos dados demonstram uma dependência entre a biodegradabilidade e a massa molecular de amostras de plástico. As amostras envelhecidas de oxi-LDPE formam fragmentos de menor massa em um curto período de tempo e isso resulta em uma quantidade significativamente maior de CO 2detectados, que podem ser tomados como uma medida de biodegradabilidade….
… Este é o primeiro exemplo de trabalho em que o envelhecimento, a estrutura química do plástico e a biodegradabilidade foram conectados. O método fornece uma abordagem robusta e reproduzível para comparar diferentes tipos de polímeros e avaliar o efeito do envelhecimento ambiental e / ou artificial….

Em forma de gráfico, abaixo a imagem obtida da página 9/10 dos dados obtidos em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles//PMC7072786/bin/ijms-21-01176-s001.pdf

image005

Link para acesso ao estudo