Pesquisador descobre que está chovendo lixo plástico em região dos EUA

chovendo plastico

Micropartículas, detectadas em amostras do Colorado, demonstram impacto humano sobre o ambiente e podem ter efeito nocivo à saúde.

Um pesquisador norte-americano descobriu, por acaso, que está chovendo plástico na região das Montanhas Rochosas, no meio-oeste dos Estados Unidos.

Ao analisar amostras de precipitação coletadas no Estado do Colorado, Gregory Wetherbee encontrou fibras plásticas microscópicas (microplásticos).

O pesquisador do serviço geológico dos Estados Unidos, Wetherbee contou ao jornal britânico The Guardian que esperava encontrar basicamente partículas minerais e do solo na água da chuva.

— Acredito que o resultado mais relevante que podemos compartilhar com o público é que há mais plástico por aí do que podemos ver. Está na água chuva, está na neve, é parte do ambiente em que vivemos agora, observou.

A descoberta sugere que as partículas de plástico podem ser espalhadas pelo vento por centenas ou milhares de quilômetros. Vários estudos já encontraram o material nos mares, em rios e em lagos. A origem seria, em grande parte, do lixo. Mais de 90% do plástico produzido no mundo não é reciclado, degrada-se lentamente em minúsculas partículas e continua no ambiente, podendo inclusive incorporar-se à chuva, de onde pode chegar a outros cursos de água.

Uma preocupação dos cientistas é que seres humanos e animais possam estar consumindo microplásticos na comida e na água, ou mesmo respirando essas partículas, com efeitos para a saúde ainda desconhecidos.

Riscos à saúde

O microplástico, quando presente no ambiente, atua como captador de poluentes orgânicos persistentes (POPs) altamente nocivos. Dentre esses poluentes estão os PCBs, os pesticidas organoclorados, o DDE e o nonifenol.

Os POPs são tóxicos e estão diretamente ligados a disfunções hormonais, imunológicas, neurológicas e reprodutivas. Eles ficam durante muito tempo no ambiente e, uma vez ingeridos, têm a capacidade de se fixarem na gordura do corpo, no sangue e nos fluidos corporais de animais e humanos.

De onde vem o microplástico?

Ameaças do microplástico na vida humana