Covid-19. China volta a detectar vírus em produtos congelados oriundos do Brasil

destaque

As pessoas estão cansadas, querem retomar suas atividades, serem felizes. Encontrar parentes, celebrar, trabalhar, estudar, viajar.

Os índices de isolamento social já estão abaixo dos níveis de março. Talvez isso seja um dos motivos do aumento de casos de infecção pelo coronavírus, ninguém sabe com certeza.

Vírus, fungos e bactérias permanecem por tempo ainda indeterminado em embalagens e diversos tipos de superfícies. Mas só o plástico tem o poder de eliminar mais de 99,9% do corona vírus, e 99,99% dos fungos e bactérias quando tratados com d2pAM, o primeiro aditivo para plásticos que comprovou eficácia no mundo, desde setembro de 2020.

Lavar as mãos, usar máscaras e distanciamento social tem no plástico d2pAM um forte aliado nesta batalha contra contaminação cruzada de doenças entre as pessoas.

Diminua a chance dos micróbios e vírus chegarem nas suas casas a bordo das embalagens dos produtos que você compra. Fique mais tranquilo com o que você leva para o seu lar. Fale com as marcas dos produtos que você compra, peça embalagens antivirais e antimicrobianas.

Nossos parceiros da indústria plástica estão aptos a produzir embalagens d2pAM que destroem estes germes. Fale com a RES Brasil. Podemos indicar fabricantes de embalagens plásticas mais seguras para que seus produtos façam parte desta guerra global contra a Covid-19 e outras doenças.

d2pAM também pode ser usado na fabricação de luvas, tintas e vernizes, e na produção de tecido não tecido para máscaras, gorros, aventais, e muito mais.

Continuando para a notícia:

Fonte: SAPO

destaque

A China voltou hoje a detectar vestígios do novo coronavírus em embalagens de produtos congelados importados do Brasil, informaram as autoridades sanitárias de Wuhan, a cidade chinesa onde foram diagnosticados os primeiros casos de covid-19.

Continue a ler aqui